We offer lace bridesmaid dresses, lace top bridesmaid dresses

oficina de psicanálise e literatura

 



oficina de psicanálise e literatura

Foi criada em abril de 2005, a Oficina de Psicanálise e Literatura trabalha na interseção desses dois saberes, procurando, através dos conceitos da psicanálise, proporcionar um maior alcance da obra literária, notadamente dos grandes clássicos, ao ampliar suas possibilidades interpretativas.

Partindo do texto de Ian Watt, Myths of modern individualism (1955), destacamos os quatro personagens permanentes - Don Juan, Fausto, Robson Crusoé e Don Quixote, que possibilitam analisar as chamadas matrizes da subjetividade. "Ao pretendermos nos utilizar da literatura para fazer psicanálise em extensão, valorizamos o elo que surge entre o personagem e o contexto histórico em que ele foi criado. Visamos com isso encontrar possibilidades interpretativas que demonstram o valor do personagem como referido a uma forma de ser num determinado contexto e passível de uma ampliação com pretensões de universalidade" (Freitas, L. A., 2001).

Durante esse tempo, realizamos a leitura conjunta dos textos de Tirso de Molina e de Goethe, do qual lemos o livro zero, o um e o dois. O texto de Daniel Defoe encontra-se em andamento, bem como agendamos para o próximo ano, o de Cervantes. Durante e depois da leitura, feita em grupo, surgem, espontaneamente, associações e comentários referidos ao saber psicanalítico. A partir daí, cada participante desenvolve sua experiência com a escrita explorando a articulação que lhe parecer mais interessante.

A obra inicial da Oficina de Psicanálise e Literatura veio a lume em junho deste ano. A obra mostra a diversidade do grupo e dos autores convidados, apresentando ao leitor textos que valorizam questões ligadas à psicanálise e a arte da escrita, demonstrando as possibilidades sublimatórias do ato de escrever, através da utilização das obras de: Shakespeare, Kafka, Tirso de Molina, Goethe e Clarice Lispector, entre outros.

A oficina é coordenada pelos Membros Psicanalistas Sandra Edler, José Durval Cavalcanti de Albuquerque e Luiz Alberto Pinheiro de Freitas. Os encontros semanais são realizados às terças-feiras, na Biblioteca da SPID, e são abertos ao público interessado na interface entre psicanálise e literatura.





 

2º semestre de 2015:

 

- NOSSAS CRIANÇAS. PRÁTICAS VOLTADAS PARA O APEGO
  - Geraldo Costa e Edelyn Schweidson




Textos apresentados no 1º semestre de 2009:


- A CARTA AO PAI DE FRANZ KAFKA
  - José Durval Cavalcanti de Albuquerque

- DOM JUAN E O ENGANO DA LISTA
  - Luiz Alberto Pinheiro de Freitas

- O DUPLO NA LITERATURA E NA PSICANÁLISE: WILLIAM WILSON
  - Adelina Helena Lima Freitas

- PODERIA SER AMOR?
  - Sandra Edler